Resenha: Estação Onze - Emily Mandel

08:02:00 Gabriela Mélo 0 Comments

Porque sobreviver não é suficiente. -
Star Trek
O grande ator Arthur Leander morre de um ataque cardíaco enquanto representa a peça Rei Lear, de Shakespeare. O paparazzo Jeevan, está na platéia e tenta socorrê-lo enquanto todos - inclusive a atriz mirim, Kirsten Raymonde- assistem sem entender nada. Logo após, o mundo começa a sofrer com uma pandemia: A Gripe da Geórgia. Em dois dias, a maior parte da população é dizimada.


Nos vinte anos que se seguem, toda a estrutura do mundo é modificada. Não existe energia, internet, água encanada, nem mesmo viagens de avião.


Então acompanhamos Kirsten Raymonde -agora crescida- e a sinfonia itinerante no mundo pós-calamidade, que atravessam diferentes estados apresentando belíssimas peças de Shakespeare.


O livro nos conta a história de Kirsten, Miranda, Clark, Jeevan e um misterioso "profeta". Todos eles tiveram ligação com Arthur Leander antes da calamidade e durante a história vamos descobrindo qual a importância de cada um deles.


O romance é dividido em antes e depois da pandemia -sem uma ordem específica. Isso nos ajuda a entender alguns personagens e descobrir quem sobreviveu ou morreu nessa passagem de tempo.


A história é gerada por várias coincidências que permite que eles se encontrem -mesmo que brevemente- durante suas vidas.


Antes da calamidade, podemos conhecer muito da vida de Arthur -que termina sendo um núcleo para vários acontecimentos- e como o mundo era antes da doença.

A editora me enviou esses brindes lindos!

Estação Onze é um romance cativante e surpreendente, que nos traz mais que uma pandemia, sobreviventes e lutas. Também trata de família, valores e arte. Tem muita ação e delicadeza, eu diria que a história é um equilíbrio entre os opostos do mundo.


Confesso que tive um pouco de dificuldade para gerar uma resenha sobre este livro, pois ele é uma experiência única que se torna muito pessoal. A narrativa nos dá a oportunidade de viajar em dois tempos muito diferentes e analisar as nossas vidas, os nossos valores.


A leitura flui de forma inesperada. Enquanto lia, me peguei várias vezes vidrada no livro sem conseguir dar uma pausa. É uma história muito boa e bem elaborada. Como eu disse antes, é uma experiência única. Recomendo bastante esse livro, quem tiver a oportunidade de ler, leia! Só assim vocês entenderão.

Espero que tenham gostado da resenha.
Beijão!

0 comentários: