Noite Infeliz - Seth Grahame-Smith

05:28:00 Gabriela Mélo 0 Comments

Quem nunca ouviu a música natalina "Noite Feliz"? Logo sua mente é levada para uma época incrivelmente distante onde uma jovem mulher (Maria) está dando à luz em um estábulo a um menino que tem um grandioso destino pela frente! Imaginamos também a chegada dos três reis magos, trazendo presentes para saldar o nascimento do Profeta.


Mas e se a história fosse diferente? E se os três reis magos fossem ladrões? Seth Grahame-Smith transforma completamente a história bíblica em um mar de ação, drama, humor e debates sobre a existência de Deus.


O romance gira em torno de Baltasar, mais conhecido como "Fantasma da Antioquia", um ladrão experiente que nunca foi visto ou pego pelas autoridades. Tudo começa a dar errado quando ele finalmente é apanhando pelo exército do rei Herodes.


Preso em uma cela com mais dois ladrões, ele usa da esperteza para se livrar da execução. Ele e os outros dois colegas de cela trocam de lugar com três sacerdotes que infelizmente foram executados enquanto os outros fugiam para o mais longe possível das terras de Herodes.


Fugitivos, eles se esconderam em um estábulo em Belém, ocupado por um casal e seu filho recém-nascido.


Herodes, humilhado, tem muito com o que se preocupar. A mais brilhante das estrelas se ergue no céu, tão brilhante que a noite parecia ser dia. Era o sinal de que o Messias estava vindo para ser Rei e acabar com o reinado de todos os outros, inclusive o próprio Herodes.


Herodes dá ordem para que matem todos os bebês que acabam de nascer, e quando o grande massacre começa, Baltasar não tem escolha e precisa proteger José, Maria e o Messias. Uma missão que lhe foi concedida sem nenhuma explicação aparente.


No início, achei o título muito pretensioso. Tive medo que viesse a ser um total anticristianismo (essa capa não é muito convidativa, convenhamos...). Baltasar é totalmente cético e a história gira em torno dele, seu ceticismo é presente em quase todo livro, mas não é por isso que deixa de ser confrontado pela fé de Maria ou José, o próprio Baltasar recebe mensagens em seus sonhos - o que balança muito a descrença dele.

Demorei muito para terminar o livro (estou com ele desde 2015), tenho um sério problema com temas históricos, e por mais que a escrita seja boa -sim, ele tem uma escrita maravilhosa-, fui conduzida ao sono diversas vezes, esse foi meu pior atraso.


Os personagens têm muita presença, o que permite com que nos aprofundemos ao livro. É repleto de ação e muita carnificina. A censura é mínima!


Apesar de ter gostado bastante da história, ainda prefiro a original. Mas gostei da forma como ele usou de sua imaginação para transformar algo tão conhecido em um livro de ação.


É isso gente, espero que tenham gostado!

Beijão!!!


0 comentários: