quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Nenhum comentário

Porque você precisa ler: "Tartarugas até Lá Embaixo" do John Green.




sábado, 11 de novembro de 2017

Nenhum comentário

SEMANA TARTARUGAS ATÉ LÁ EMBAIXO: PERSONAGENS

Oi pessoal, a intrínseca fez na semana passada a semana de "Tartarugas Até Lá Embaixo" com duração do dia 06/11 até o dia 10/11, como eu disse a vocês, eu tive alguns atrasos pois meu computador quebrou -onde tenho todos os meios de edição e blá, blá, blá. Mas ele ainda não está pronto e estamos apenas com um computador em casa.

Tudo que eu conseguia pensar era: Eu não posso ficar de fora dessa, né? A vida disse "vou te atrapalhei". Agora estou com suspeita de intolerância a glúten e os sintomas são um pé no saco. Mas eu sou persistente e imaginei que vocês gostariam de saber a minha visão da semana de "Tartarugas Até Lá Embaixo".



Pois bem, vamos falar um pouco sobre os personagens?

Aza Holmes: Uma garota de 16 anos que sofre de ansiedade e TOC. A maior parte do tempo ela está em uma constante luta para ser "real", estar presente de corpo e alma nas situações que ocorrem a sua volta e nos mostra muito sobre o cotidiano de uma pessoa com TOC. Apesar de todos os problemas, Ela é extremamente determinada.
🐢

Dayse: Melhor amiga de Aza, ama tanto Star Wars que escreve maravilhosas fanfics sobre a Rey e Chewbacca -dá para acreditar? kkkkkk-, ela está sempre tratando Aza da forma mais normal que consegue, sendo que ela é totalmente diferente, o tipo de pessoa que se destaca na escola. Dayse tem um emprego de meio período e ideias mirabolantes a maior parte do tempo.

🐢

Mãe da Aza: Professora e luta para não demonstrar sua preocupação constante com o estado de saúde mental de Aza. O pai de Aza morreu cedo e logo foram sempre elas duas. Apesar de sempre olharmos para as mães com aqueles olhos acusadores de "está se preocupando demais", desta vez eu senti que ela estava passando por coisa demais, que as mães também se perdem mas se seguram como ninguém.
                                                                                🐢

Davis: Filho do Bilionário desaparecido, é um garoto muito inteligente e tem uma caída por poesia. Ele tem dificuldade de confiar nas pessoas pois tem medo de ser "o dinheiro que ele possui" -como a maior parte das pessoas o enxergam. Perdeu sua mãe cedo e seu pai nunca foi presente, é perceptível o vazio que isso deixou. Durante a história Davis cresce muito.

 🐢

Noah: Irmão mais novo de Davis, é uma criança abalada pelo desaparecimento do pai e se rebela na maior parte do tempo, mas é um menino de coração bom.

                                                                                 🐢

Os personagens dessa maravilhosa história falam como gostaríamos de falar, abrem seus corações sem medo de se ferir -mesmo se ferindo. Que exista essa coragem em nós também. Se machucar faz parte do processo de ser real.
Nenhum comentário

Tartarugas Até Lá Embaixo - John Green

Oi pessoal! Está semana fiquei sem computador -uma tragédia chamada super aquecimento- e acabei me atrasando muito para a semana especial de "Tartarugas Até Lá Embaixo" de John Green. Supostamente eu deveria ter escrito uma resenha no dia 06/11/2017 -o que obviamente não aconteceu, me desculpem por isso.


Eu imagino que vocês já devem estar pensando: "Chega de desculpas, nos dê logo essa resenha". É exatamente o que eu irei fazer.


Aza Holmes é uma estudante de ensino médio, mas diferente de todos os adolescentes os problemas dela são outros. Ela sofre de intensa ansiedade e TOC -transtorno obsessivo compulsivo. As vezes ela se perde em sua própria cabeça e fica difícil diferenciar o realidade da imaginação.


Juntamente de sua amiga Dayse -fissurada em Star Wars- elas decidem resolver o caso de um bilionário desaparecido - que por acaso é o pai de um amigo de infância de Aza. Em meio a tantos problemas, Aza acaba descobrindo o amor -de seu próprio jeito- e tendo que superar suas limitações com o TOC e a ansiedade.


Após 6 anos sem escrever, John Green volta com "Tartarugas Até Lá Embaixo" um livro muito bem feito e com traços pessoais de sua personalidade - o autor sofre com TOC desde a infância.


O livro é completamente apaixonante, cheio de pensamentos e ideias bem formulados. Foi escrito com muito cuidado e sensibilidade. Eu me identifiquei muito com a ansiedade da personagem e parei para pensar na vida de quem tem TOC -muitas vezes visto como frescura por algumas pessoas que nunca nem sequer passaram por isso.


Parece fácil se curar de algo que você nunca teve, certo?

Espero que todas as pessoas que entrem em contato com esse livro consigam sensibilizar de alguma forma suas almas e olhem o próximo com mais empatia.



quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Nenhum comentário

6 Dicas de Livros Para Crianças - Gabriela Mélo


Dia de ler é todo dia! Vamos incentivar nossos pequenos a lerem? Separei alguns livros que achei fundamental para o crescimento deles! O que você acha?



Espero que gostem!

Um comentário

Ps.: Eu Ainda Amo Você - Jenny Han

Lara Jean já se apaixonou 5 vezes e infelizmente nunca foi correspondida. Cada vez que se decepcionava, ela escrevia uma carta de despedida e como num passe de mágica o amor que ela sentia desaparece.


Em um episódio de sua vida suas cartas foram enviadas e as situações acabaram unindo Lara Jean com Peter -um dos garotos que recebeu a carta, também ex-namorado de sua ex-melhor amiga.


"Ps.: Eu ainda amo você" é o segundo livro da trilogia. Dessa vez Lara Jean e Peter estão juntos oficialmente e precisam lidar com a novidade do novo relacionamento, principalmente Lara Jean que nunca havia namorado ninguém antes.


O livro, assim como o primeiro livro - Para todos os garotos que já amei- a história é recheada de humor, os personagens são fáceis de se conectar e diferenciados. Apesar de ter mais de 40 capítulos, eles são curtos e sempre deixam um gostinho de quero mais. 


Eu recomendo muito todos os livros da série - mesmo tendo lido apenas 2, mas eu confio na autora. Um romance leve com um toque oriental, divertido e cheio de lições. Tá esperando o que para ler?



sábado, 21 de outubro de 2017

Nenhum comentário

A VIDA QUE ENTERRAMOS - ALLEN ESKENS

Como você calcula sua vida?


Carl Iverson calcula sua vida em horas. Ele é um senhor de idade que padece com câncer de pâncreas em um asilo. Carl foi condenado à prisão perpétua pela morte de Crystal Hagen -uma garota de 14 anos que foi estuprada e assassinada 30 anos atrás.


A história começa quando Joe Talbert, um estudante que tem como missão escrever uma biografia, começa a entrevistar Iverson e descobre outros lados da história o que o motiva a investigar o caso por conta própria. Então ele se une a sua vizinha, Lila, para ter certeza se Carl é realmente culpado.


O livro é rodeado de dramas. Joe vem de uma família perturbada, nunca conheceu o pai, a mãe é alcoólica e completamente negligente com seu irmão mais novo, Jeremy -que é autista.


Cada personagem carrega algum peso nas costas e o autor nos permite conhecer o que assombra cada um deles.

"A vida que enterramos" é o romance de estréia de Allen Eskens, o autor é advogado criminalista e durante a história nos dá várias aulas sobre o assunto, sempre explicando termos quando é conveniente. 

A história de Carl Iverson é muito emocionante e algumas partes do livro nos deixa muito ansiosos. Foi uma experiência nova, pois eu nunca havia lido nada assim.


O livro tem 272 páginas, capítulos curtinhos - que nós amamos- e a leitura flui com facilidade. Apesar de ter sido originalmente lançado em 2014 foi publicado no Brasil esse ano -2017- pela editora Intrínseca.