quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Resenha Sob a Redoma - Stephen King

2 comentários
Oi pessoal :) Tudo bem?

A resenha de hoje ficou meio grande, mas garanto que vale a pena conhecer um pouquinho desse mundo. Sim, ele é um queridinho kk' O livro tem muitos acontecimentos, então a resenha ficou um pouquinho maior do que o esperado. MAS, fiquem tranquilos! Não tem nenhum Spoiler :)




Li Sob a redoma  em 2014 lá no início do ano. Foi meu primeiro contato com Stephen King e desde então fiquei apaixonada pela escrita.

Você está acordando. É um dia qualquer da sua vida e precisa se apressar para o trabalho. Então você começa a pensar em como vai ser terrível encontrar aquela pessoa insuportável com quem divide o escritório e em como vai ser um dia cansativo quando, de repente, acidentes começam a acontecer nos limites da sua cidade e tudo que deseja entrar ou sair é impedido por uma barreira.

Isso, queridos, é Sob a Redoma.

Ache o cachorro :)


O livro é bem grandinho (950 páginas), mas a leitura é muito interessante e fácil.
Nele temos um narrador onisciente, que narra de acordo com os sentimentos dos personagens. - Eu achei bom, pois pude sentir como cada personagem se sentia em determinadas situações.



A história trata de uma cidadezinha nos Estados Unidos chamada Chester Mill, no Maine, que em um dia qualquer foi isolada por uma grande redoma sem motivo aparente. O livro trata das situações que as pessoas começam a enfrentar e o caos do confinamento. Stephen King explora muito bem o interior de seus personagens e nesse livro ele mostra como é difícil manter a sanidade quando se está preso. 



A maioria dos personagens (que são muitos) têm uma importância na história, mas temos os favoritos é claro :) são eles: Big Jim, Dale Barbara, Junior Rennie, Julia Shumway e Rusty Everett. 


De início achei meio complicado lembrar o nome de todos os personagens porque eram muitos, mas com o tempo -e as mortes- vai ficando mais fácil. Algo que aprendi é que na cabeça de Stephen King -pelo menos nesse livro- é que sempre um de seus personagens terá alguma influência na história. Por exemplo, o nome e a pessoa é citada como quem não quer nada no meio da história e no final esse personagem pode fazer coisas grandiosas -seja desastroso ou heroico. 


O livro vem com uma lista dos personagens - mas não todos os habitantes.

Jim Rennie -Big Jim- é o segundo vereador de Chester Mill ele é um homem manipulador e capaz de tudo para manter a cidade em perfeito estado -mesmo que isso dependa do que para ele é perfeito. Ele se aproveita da situação para reinar sobre Chester Mill. Jim possui um passado negro junto ao reverendo e outros habitantes da cidade e isso pode trazer consequências terríveis.



Barbie - Dale Barbara-, é um ex-militar que devido a situação é convidado por um superior a cuidar do lado de dentro da redoma e os manter informado. Sua comunicação só é possível graças a Julia Shumway, repórter local, que o ajuda a entrar em contato com os militares para descobrir o que pode estar acontecendo.


Junior é filho de Big Jim, ele tem um tumor no cérebro que compromete suas ações. Suas ideias ficam meio confusas e perturbadas, o que o faz causar problemas dos piores tipos.


O livro é repleto de mortes, sempre está morrendo alguém não importa onde ou como. Algumas mortes são extremamente perturbadoras e outras inimagináveis.



A trama tem varias mudanças, uma hora tudo parece está indo por um caminho até que acontece alguma coisa e muda tudo. 


Big Jim surta com o poder e faz de tudo para reinar na cidade isolada -e isso inclui atrapalhar Julia e Barbie a descobrirem a verdade, além de causar milhares de mortes durante o percurso.

Barbie e Julia precisam contar com a ajuda de Rusty -e outros cidadãos- para achar uma forma de se livrar da redoma e das consequências do desejo doentio de Rennie em governar a cidade.



Foi um dos melhores livros que eu já li até hoje. Toda a ficção, artimanhas e mortes fizeram essa história ser diferente. Enquanto eu lia, fiquei impressionada com a quantidade de coisas ruins que um ser humano pode fazer quando não se tem regras ou um controle e como isso passa a ser importante em uma sociedade. Não sabemos quais são os limites de uma pessoa até que ela seja exposta ao caos de um confinamento. 



Uma cidade inteira isolada em uma redoma. Então começa a falta de água, energia e sinal. Os caminhões que abasteciam a cidade com comida são impedidos de entrar e os remédios também não chegam. Aos poucos as pessoas se tornam menos solidárias e mais egoístas, começam a esquecer a cidade e passam a ver apenas o próprio umbigo. Cada um por si.



O livro é chocante e apaixonante. Li dois livros de Stephen King até agora - e sou extremamente louca para conhecer os outros- e algo que eu percebi é que os humanos da história são sempre mais cruéis do que os monstros.  E são deles que eu fico com medo quando estou lendo.



Sob a redoma é uma leitura que flui. Eu super recomendo para vocês :) Tenho certeza que vão adorar tanto quanto eu. Quando terminei o livro fiquei com saudade de muitos personagens, até mesmo do Big Jim -um vilão que eu aprendi a amar. Livro fantástico. 



Espero que tenham gostado da resenha :) 
Beijão.

2 comentários :

  1. Assisti alguns episódios da série e gostei bastante, apesar do livro ser muito grande parece que vale a pena ler. Parabéns pela resenha, muito boa !!!

    ResponderExcluir